Riscos de investimentos em tokens: conheça os principais riscos ao investir em tokens; o que é risco em investimentos

Quais são os principais riscos ao investir em tokens?

calendar_month 05/05/2021

Precisamos falar sobre os riscos de investimentos em tokens! Como a tokenização é um tema recente no Brasil, ainda existem muitas dúvidas a respeito do tema.

Para explicar da melhor maneira possível, vamos falar aqui sobre os 3 principais tipos de riscos que ficam na cabeça de quem quer investir em tokens:

  • Risco Tecnológico
  • Risco Jurídico
  • Riscos de Ativos

Além disso, vamos indicar alguns processos que você mesmo pode fazer antes de investir para mitigar os riscos na seção: cuidados ao investir em um token.

Para adiantar o assunto, vale a pena ressaltar que quase não há riscos no âmbito tecnológico e jurídico, o que vamos desenvolver mais para a frente.

Do ponto de vista dos ativos, os riscos são os mesmos de qualquer outro tipo de investimento.

Fique com a gente, que explicaremos tudo!

Vamos lá?

Risco de investimentos em token: Tecnológico

Quando falamos dos riscos tecnológicos nos investimentos em tokens, uma palavra é fundamental: blockchain, também conhecida como “protocolo de confiança”.

A função da blockchain é atuar como um livro de registro de todos os dados fundamentais para as transações, como emissor, destinatário, data e quantidade de tokens enviados ou recebidos.

Esses dados ficam registrados em um bloco com data e hora. Constantemente, um novo bloco é acoplado ao anterior, guardando as novas informações e montando essa “cadeia de blocos”.

Todos os dados são validados e, obrigatoriamente, aprovados antes de serem incluídos na blockchain. E, quando passam a fazer parte da cadeia, eles são codificados complexamente por letras e números.

Todos os blocos são interdependentes. Dessa forma, se alguém tentasse invadir o sistema, seria obrigado a desvendar todos os incontáveis códigos presentes na cadeia.

A principal função da blockchain é assegurar a proteção e o registro dos dados, o que traz segurança para o investimento em tokens de ativos e para outros setores que tokenizam.

Por isso, a rede é descentralizada, não há um servidor central, mas diversos servidores interconectados. Essa propriedade dificulta ainda mais qualquer possibilidade de ataque.

Na parte tecnológica, os riscos de investimentos em tokens são praticamente nulos. E, para somar a isso, a blockchain ainda pode dispor dos Smart Contracts para que todas as cláusulas sejam seguidas.

Então, chegamos à questão jurídica.

Risco de investimentos em token: Jurídico

No âmbito jurídico, os Smart Contracts são um dos cuidados ao investir em tokens que os emissores ou a empresa tokenizadora elaboram para a segurança das negociações.

Os Smart Contracts operam da mesma maneira que um contrato físico: regulamentam as obrigações e os benefícios para todas as partes. Além de eventuais penalidades que possam se abater em caso de quebras de contrato.

Esses contratos inteligentes também incorporam certos termos que foram pré-programados na blockchain, tornando praticamente automática a validação, que acontece por meio de cliques.

Além disso, eles são imutáveis, ou seja, não podem ser fraudados. E todas as cláusulas devem ser explícitas para que não ocorra divergência de interpretações.

Na perspectiva jurídica, os Smart Contracts mitigam a maior parte dos riscos de investimentos em tokens.

Então, não há risco algum para esse tipo de investimento?

Não é bem assim, as principais incertezas têm a ver com os ativos, como veremos a seguir.

Riscos de investimentos em tokens: Ativos

Os principais riscos para os tokens são os mesmos de qualquer investimento

Isso quer dizer que o investidor está sujeito, de maneira geral, a riscos de mercado, de crédito e de liquidez.

Vamos explorar esse assunto mais a fundo.

Riscos de mercado

Um dos principais riscos de investimentos em tokens é derivado do próprio mercado.

Afinal, existem diferentes aspectos que podem gerar incertezas dependendo do seu tipo de token.

Alguns elementos que estabelecem riscos de mercado são:

  • curvas de juros
  • oscilações de commodities
  • volatilidade
  • taxas de câmbio

Além disso, existem questões externas que também integram o risco de mercado, como mudanças nas regulamentações ou tributações dos países.

Entender esses riscos é ainda mais importante para os investidores interessados em security tokens ou que realizam investimentos de alto risco.

Riscos de Crédito

Como existem os tokens de dívidas e antecipação de recebíveis, um dos riscos de investimentos em tokens é o de crédito.

Ele basicamente se resume à possibilidade de que a parte que deve realizar o pagamento não cumpra com suas obrigações.

Tanto os casos de não pagamento quanto os casos de atrasos recorrentes no pagamento são chamados de inadimplência.

Riscos de Liquidez

Uma das vantagens da tokenização é oferecer maior liquidez para ativos que costumavam ser mais difíceis de negociar. Porém, o risco de liquidez ainda é uma possibilidade nos investimentos em tokens.

Liquidez é transformar um ativo em dinheiro, geralmente a partir da venda do mesmo. 

Sendo assim, o risco é não conseguir vender seus tokens, seja pela ausência de compradores ou pelo tempo de duração pré-determinado dele.

Também há a possibilidade de haver compradores, mas apenas dispostos a pagar valores muito baixos. Este também é um exemplo de risco de liquidez.

Agora que você conhece os principais riscos, vale a pena conhecer algumas práticas que você pode adotar para diminuí-los.

Cuidados ao investir em um token

Nos investimentos em tokens, quase não há riscos em relação à segurança jurídica ou às informações digitalizadas. Todos esses processos contam com proteções excepcionais.

Fora eles, como em qualquer tipo de investimento, não existe uma fórmula mágica para evitar os riscos. Até porque, quanto mais alto o risco, provavelmente maior será o retorno.

Porém, existem certas atitudes que você pode tomar para mitigar esses riscos.

Conheça o direito adquirido

Todo token representa o direito sobre determinado ativo.

Portanto, sempre que for investir em tokens, faça questão de saber qual direito você está adquirindo.

Pense em longo prazo

Sempre tenha em mente que investimentos são operações a longo prazo.

Quando estiver escolhendo um token para investir, pense se ele pode gerar rentabilidades futuras e se tende a ser valorizado.

Pesquise por conta própria

As melhores tokenizadoras fazem uma pré-seleção de ativos que se tornam ofertas em suas plataformas, levando em conta seus potenciais de lucratividade.

Mesmo assim, é fundamental que você saiba quais tokens fazem sentido com o seu perfil de investidor

Além disso, é importante fazer uma pesquisa sobre a empresa dona do ativo tokenizado e sobre as características e os riscos próprios ao mercado do qual ela faz parte.

Leia os termos e condições com atenção

Quando for adquirir um novo token, preste atenção nas suas obrigações e nas obrigações dos emissores

Todas essas informações estarão na descrição dos termos e condições do investimento, que devem ser revisados com atenção.

Seguindo essas dicas, você já fica muito mais preparado para lidar com os riscos de investimentos em tokens!

Quer saber mais sobre tokenização? Siga a Liqi no Instagram.

Outros artigos

O que é Alienação Fiduciária, Para que serve a Alienação Fiduciária, Como funciona a Alienação Fiduciária nos investimentos, O que é Cessão Fiduciária, Para que serve a Cessão Fiduciária, Como funciona a Cessão Fiduciária nos investimentos, Vantagens e desvantagens da Alienação e Cessão Fiduciária

O que é Alienação Fiduciária e Cessão Fiduciária: para que servem e como funcionam?

“Alienação Fiduciária” e “Cessão Fiduciária”  são dois termos frequentemente utilizados quando o assunto é investimentos e...

17/05/2024

Saiba mais
A relação entre taxa e rating no Descompliqi a plataforma de conteúdos da Liqi com Decio Bapttista

O que é Rating?: taxa, risco e retorno | Decio Bapttista

Decio Bapttista (Sócio Fundador da Liberum Ratings) aborda a função do rating de crédito e sua importância na avaliação do risco associado a...

10/05/2024

Saiba mais
O que é a área de Token Capital Market (TCM) e como está estruturada; Quais são as principais mudanças que a tokenização traz para o mercado de crédito; Quais são os benefícios para as empresas que optam por antecipar seus recebíveis por meio da tokenização; Como funciona a estruturação de crédito usando a tokenização? É diferente das abordagens tradicionais; E como isso se aplica para a securitização; Quais os principais benefícios; Como a Liqi garante a segurança e a transparência das operações de tokenização realizadas em seu mercado; Quais são os critérios utilizados para avaliar a viabilidade de um ativo financeiro para tokenização; Quando falamos em redução de custos, a gente tem como falar mais ou menos; Qual é o papel da regulamentação na promoção do crescimento do mercado de tokenização de crédito; Como a tokenização pode contribuir para a liquidez do mercado de crédito; Qual a sua visão sobre a tokenização enquanto recurso de crédito no Brasil nos próximos anos; Quais são os diferenciais competitivos da Liqi em relação a outras empresas que atuam no mercado de tokenização de ativos financeiros

O potencial do mercado de crédito tokenizado e a área de Token Capital Market da Liqi

André Pina (Chief Business Officer na Liqi) apresenta o que é a nova área de Token Capital Market (TCM), como ela está estruturada, as principais...

08/05/2024

Saiba mais

Saiba das novidades cripto antes de todo mundo!

Assine a nossa newsletter semanal e receba todas as atualizações sobre o mercado que nunca para.