o que são exchanges, exchanges e tokens, tokens, tokenização

Exchanges: saiba o que são e porque utilizá-las

calendar_month 20/07/2021

Quando se trata de comercializar criptoativos, como os tokens, é preciso uma intermediadora que garanta a segurança para ambas as partes envolvidas na negociação. Elas são o que chamamos de exchanges

Entretanto, ainda existem diversas dúvidas acerca do assunto, como, por exemplo, o que são e como funcionam as exchanges.

Pensando nisso, preparamos este artigo com tudo o que você precisa saber sobre exchanges e como ela está relacionada com a tokenização. Boa leitura!

O que são exchanges?

Podemos definir as exchanges como corretoras de criptoativos que têm o objetivo de facilitar, através de plataformas eletrônicas, todo o processo de aquisição, desde a compra e venda até a troca de criptomoedas e tokens.

As exchanges possuem características bastante semelhantes às corretoras tradicionais, mas são focadas apenas em negociações de criptoativos. Ou seja, quando você está negociando seus tokens, as exchanges podem ser grandes parceiras!

Elas também têm a função de estabelecer a conexão entre compradores e vendedores, além de garantir que todas as partes envolvidas na negociação dos tokens recebam as devidas partes da maneira mais segura.

As exchanges, assim como outras corretoras, possuem diversos custos para serem realizadas as intermediações e liquidações dos tokens. Assim, existe uma taxa a ser cobrada dos usuários para que os serviços possam ser realizados.

Um investidor pode realizar as negociações por conta própria (P2P) e economizar com o pagamento das taxas. Em contrapartida, quando você faz negócio diretamente com o detentor dos tokens, estará exposto a diversos riscos, como, por exemplo, de o que foi acordado não for cumprido.

Além disso, quando é realizada uma negociação direta, sem a intermediação das exchanges, não será possível identificar a procedência dos recursos do vendedor ou comprador, tornando todo o processo suspeito.

Pense: não valeria mais a pena evitar futuras dores de cabeça e investir nas exchanges para seus negócios futuros de compra e venda de tokens?

Como elas funcionam?

Já que as exchanges são as intermediadoras das negociações, normalmente elas funcionam como uma espécie de centralizadoras que disponibilizam diferentes tipos de tokens e criptomoedas. 

O que pode variar é a forma como cada empresa trabalha com as exchanges. Podemos citar alguns exemplos:

  • venda direta de criptomoedas: neste caso, a exchange acumula uma variedade de criptoativos que comprou a preços baixos e, posteriormente, os coloca à venda com base na cotação atual somada às taxas de serviço. Essas exchanges aceitam, na maioria das vezes, que o pagamento seja feito através de bancos, cartões de crédito, pagamentos online e até mesmo com moedas fiduciárias;
  • trade de criptomoedas: no Brasil, a maioria das exchanges utilizam este tipo de funcionamento. Nessa modalidade, as exchanges não realizam as vendas diretas das criptomoedas. Elas, na verdade, funcionam como intermediadoras, conectando compradores e vendedores, cobrando as taxas para cada transação realizada;
  • empréstimo de criptomoedas: nesta modalidade, temos as exchanges que, como o próprio nome diz, emprestam suas criptomoedas para os usuários, cobrando uma taxa pelo processo.

Todos os tipos de exchanges realizam a custódia dos ativos dos clientes, mas recomendamos que, após comprar seus tokens, você os transfira para alguma das wallets disponíveis. Existem três opções: as software wallets, as paper wallets e as hardware wallets.

Isso não quer dizer que as exchanges não sejam seguras, pelo contrário. Elas garantem que todos envolvidos nas negociações recebam devidamente o que foi acordado. 

Entretanto, é indicado que você deixe na conta da exchange apenas o necessário para negociar seus tokens e, assim que as transações terminarem, transfira-os para a sua wallet. Assim, caso ocorra algo com a exchange fora do momento das negociações, você evita qualquer tipo de prejuízo.

Quando se trata da tokenização, as exchanges são os melhores espaços para que o processo de negociação dos tokens seja realizado. E isso é verdade para os mais diferentes tipos, como os tokens de mecanismo de solidariedade e os tokens de recebíveis

Quer saber mais sobre tudo o que acontece no universo da tokenização? Acompanhe o perfil da Liqi pelo Instagram!

Outros artigos

O que é a Hyperledger Besu. Quais os casos de uso da Hyperledger Besu. Em quais setores a Hyperledger Besu pode ser utilizada? .Por que a Hyperledger Besu foi escolhida para o Drex (Real Digital).

Hyperledger Besu: como funciona, quais as aplicações e vantagens?

A Hyperledger Besu foi a DLT escolhida pelo Banco Central para o projeto piloto do Drex (também chamado de Real Digital). No mais novo episódio do...

21/02/2024

Saiba mais
Quem é a ABcripto? Qual o papel da ABcripto? Criptoeconomia brasileira. Autorregulamentação ABcripto. Regulamentação cripto no Brasil. Segurança cripto. Bernardo Srur ABcripto. Talkenização podcast Liqi. Cripto é seguro? Tokens são seguros? Investir em ativos financeiros com segurança. Associados ABcripto.

Regulamentação cripto: o papel da ABCripto no mercado financeiro brasileiro

A ABCripto é uma entidade brasileira fundada em 2018 com o objetivo de unir empresas do ecossistema dos criptoativos e blockchain para a...

07/02/2024

Saiba mais
O que são Tokens? Tokens de recebíveis. Renda fixa digital. RFD MB. Mercado Bitcoin renda fixa. Investimento 2024. Investimento acima do CDI. Dica de investimento. Dica de renda fixa. Como funcionam os tokens? Tokens são criptomoedas? Investimentos na blockchain. Investimentos seguros. Investimentos sem volatilidade.

Conheça os Tokens: uma alternativa digital à renda fixa tradicional na blockchain

A renda fixa é um dos modelos mais tradicionais de investimentos de baixo risco, diretamente atrelada à Selic, a taxa básica de juros do Brasil,...

01/02/2024

Saiba mais

Saiba das novidades cripto antes de todo mundo!

Assine a nossa newsletter semanal e receba todas as atualizações sobre o mercado que nunca para.